A 1ª Profecia Maia

Categoria: Profecias Escreva um comentário »

A primeira profecia fala do final do medo, diz: “que nosso mundo de ódio e materialismo terminará no sabado 22 de dezembro de 2012″. Tempo que vem sendo diminuido pela aceleração do tempo e isto dá lugar a que estas sucessões de fatos ocorram antes desta ‘marca’, uns 4 ou 5 anos antes).

Para esse dia a humanidade deverá escolher entre desaparecer como espécie pensante que ameaça com a destruição do planeta ou evoluir até a integração harmonica com todo o universo, compreendendo que tudo está vivo e consciente, que somos parte desse todo e que podemos existir na nova era de luz.”

A primeira profecia diz que a partir de 1999, nos sobram treze anos, só treze anos para realizar as mudanças de cosnciencia e atitude, dos que nos falam para desviarmo-nos do caminho de destruição pelo qual avançamos até um que abra nossa consciencia e nossa mente para integrarmo-nos com tudo o que existe.

Os Maias sabiam que nosso sol (eles o chamavam de kinich-Ahau ) é um ser vivo que respira e que a cada certo tempo se sincroniza com o enorme organismo no qual existe, que ao receber um raio de luz do centro da galaxia brilhará mais intensamente, produzindo em sua superficie o que nossos cientistas chamam de erupções solares e trocas magnéticas.

Eles dizem que isto acontece a cada 5.125 anos, e que a terra, a cada período, se ve afetada pelas trocas do sol mediante um deslocamento de seu centro de rotacão. Predisseram que a partir deste movimento se produziriam grandes cataclismas. Para os maias os processos universais como a respiração da galáxia são ciclicos e nunca mudam, o que muda é a consciencia do homem que passa através deles, sempre num processo que leva a perfeição.
Baseados em suas observações os Maias predisseram que a partir da data de sua civilização desde 4 Ahau 8 Cumku e dizer desde o ano 3113 AC até 5.125 do futuro, ou seja, sábado 22 de dezembro do ano 2.012, o sol ao receber um forte raio sincronizador proveniente do centro da galaxia mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante.

A 1ª Profecia Maia

Para isso a humanidade deve estar preparada para atravessar a porta que nos deixaram os Maias, transformando a civilização atual embasada no medo em uma vibração muito mais alta de harmonia. Só de maneira individual se pode atravessar a porta que permite evitar o grande cataclima que sofrerá o planeta para dar começo a uma nova era, um sexto ciclo do sol.

Os Maias asseguravam que sua civilização era a quinta iluminada pelo sol kinich-Ahau, o quinto grande ciclo solar; que antes haviam existido sobre a terra outras quatro civilizações que foram destruidas por grandes desastres naturais. Eles acreditavam que cada civilização é só uma parte da ascenção e da consciencia coletiva da humanidade.
Para os Maias, no último cataclisma a civilização havia sido destruida por uma grande inundação que deixou uns poucos sobreviventes dos quais eles eram seus descendentes. Pensavam que ao conhecer o final desses ciclos, muitos seres humanos se preparariam para o que viria, e que graças a isso haveriam de conseguir conservar sobre o planeta a espécia pensante, o homem.

Nos dizem que a mudança dos tempos permitirá ascender um degrau na evolução da consciencia e dirigir-nos até uma nova civilização que manifestará maior harmonia e compreensão para todos os seres humanos.

A primeira profecia nos fala do tempo do não-tempo, um periodo de 20 anos, chamado pelos Katum, os ultimos 20 anos desse grande ciclo solar de 5.125 anos, é dizer desde 1992 até 2012. Profetizaram que até esse tempo, manchas do vento solar cada vez mais intensas apareceriam no sol, desde 1992. A humanidade entraria no último período de grandes aprendizagens, grandes mudanças. Que nossa própria conduta de depredação e contaminação do planeta contribuiria para que estas mudanças acondecessem.

A primeira profecia diz que estas mudanças vão acontecer para que compreendamos como funciona o universo e avançamos até níveis superiores deixando para traz o materialismo e liberando-nos do sofrimento.

O livro sagrado Maia de Chilam Balam, diz: …”Em treze Ahau no final do último Katum, o itzá será trocado e rodará Tanka, haverá um tempo nele estarão ocultos na obscuridade e logo vendrán trazendo um sinal futuro aos homens do sol; Desoertarpa a terra pelo norte e pelo poente, o itzá despertará”.

A primeira profecia anunciou que sete anos depois do começo do último Katum, a partir de 1999, começaria uma época de obscuridade que nos enfrentaria a todos com nossa própria conduta. Disseram que as palavras de seus sacerdotes seriam ouvidas por todos nós como um guia para despertar.

Eles chamam a esta época como o tempo que a humanidade entrará no grande salão dos espelhos, uma época de mudanças para enfrentar a si mesmo, para realizar a entrada no grande salão de espelhos e se ver, e ao se olhar, analisar-se no comportamento consigo mesmo, com os demais, com a natureza e com o planeta em que vive. Uma época para que toda a humanidade por decisão consciente e individual decida mudar, eliminar o medo e a falta de respeito entre todas as relações.


Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário